Herick Sales Guitar Festival

1394342_731142716974432_9177128159799886952_n

    Com o fim de ano na porta, chega uma data em que os alunos até já esperam: a confraternização de fim de ano, em que todos se confraternizam, e se apresentam tocando músicas que mostrem abordagens aprendidas na aula, e sejam desafiadoras. De um blues de 12 compassos com improvisos até Alice in Chains, de Iron Maiden à Sepultura, passando por Black Label Society, a ideia era celebrar a boa música e se divertir! Com um mês e meio de antecedência, foram escolhidas as músicas, e começamos a trabalhar cada detalhe, associando com o conteúdo das aulas, e com partes que trouxessem desafios. Logo, se um aluno está se adaptando a palhetadas ferozes de thrash, por que não desafiá-lo a tocar ‘’Refuse Resist’’ do Sepultura, ou se o aluno tem dificuldade em tocar palhetada alternada, que tal tocar algo do Zakk Wylde? Pude ver muita dedicação da parte de todos e tive que passar por cima de dificuldades para estar apto a ensinar todas as músicas da melhor forma possível, e organizar tudo para o ‘’grande dia’’, já que para muitos, o evento ganhou ares de ‘’primeira apresentação’’. Carinhosamente apelidado de Herick Sales Guitar Festival, o dia esperado chegou e tive o prazer de receber até mesmo ex alunos e pessoas de fora, para prestigiar. Foi muito legal ver todo mundo conversando sobre música, com guitarras penduradas, trocando experiências e pontos de vista! Chegada a hora, afinemos os instrumentos, e mãos na massa! Abri a noite tocando “Rock You Like A Hurricane’’ do Scorpions, tirada meio que de última hora, e tentando honrar o mesmo solo mitológico. Em seguida, cada um apresentou as canções escolhidas, e vez por outra, juntava um aluno com outro para fazer um improviso, dando mais ainda, um ar de jam. Todos, sem exceção se superaram e impressionaram, mas um último aluno precisa ter citada sua história: uma dedicação fora de série o fez aprender uma canção, que já fiz até um post sobre, ‘’I Want it All’’ do Queen, e seu problema era justamente com bends. Essa canção era para humanamente ser aprendida em 3 meses, e não teria nem 2 meses completos para tal. Eis que o cara não só conseguiu, como o desafiei para um jam de blues rock, a lá Rory Gallagher e no encerramento, e depois, ainda fez um improviso hard rock com outro antigo aluno.

    Todos alcançaram seus objetivos e deram uma aula de dedicação e superação, afinal, quando você vê alguém que sabia fazer só meia dúzia de acordes, tocar um thrash metal em 2 meses, ou um aluno com digitação falha na guitarra, consertar muitos erros, e tocar os solos do Dave Murray e Adrian Smith? E até mesmo quem não tocou no dia, mas se dedicou até o último segundo, merece ter todo o mérito, que de forma carinhosa, veio com um distribuição de cds, no fim da ‘’farra’’ guitarrística. Se por vezes, meu corpo e alma desanimam e não encontram forças algumas vezes, é com esses exemplos, que ele se alimenta e busca continuar. Obrigado a todos!

1920308_783693618333170_5579977165721213863_n 10849764_642439475867065_1283683285800394775_n

Anúncios

Sobre hericksales

Guitarrista, professor de guitarra e violão a 11 anos.

Publicado em 15 de dezembro de 2014, em Diário de um músico e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. Você é grande parte dessa inspiração e dedicação mestre. Parabéns pelo ótimo trabalho. A perseverança e humildade são virtudes que tens e pouco encontrada nos dias atuais. Um abraço.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: