Identidade, influência e cópia

10406761_1031974903499190_3223490654537492476_n

    Vira e mexe ouço um colega, aluno, amigo, soltar que não consegue tocar um harmônico artificial como o Zakk Wylde, ter os ligados fluídos do Richie Kotzen, não consegue improvisar de forma cristalina e melancólica num blues, como Robert Cray, e por aí vai. Primeiramente, digo que bom! Exatamente! Que bom! Sou muito fã de guitarra, e não há nada mais belo do que ouvir um solo, riff, timbre, e saber na hora de quem é! Quem nunca ouviu Carlos Santana ou Slash e não achou o som familiar? Identidade! Obviamente, se eu pudesse, eu teria a pegada brutal do Gary Moore, tocaria riffs monstruosos como Tony Iommi e solaria fluído e com enorme vocabulário, como Derek Trucks e Steve Lukather, mas não dá. Da mesma forma que somos diferentes um do outro, o som que exteriorizamos será diferente. Alguém já reparou o tamanho da mão do infeliz do Zakk Wylde? A guitarra na mão dele, parece um cavaco! Ou a leveza que o Paul Gilbert toca, juntamente com a seu jeito de ser absurdamente tranquilo? Cada um de nós possuí uma estrutura física, pegada, forma de enxergar as notas e escalas pelo instrumento, sensações, intensões, perspectivas, fé, história de vida diferentes. O grande barato da música, é você poder mostrar suas influências, sua base, sua escola musical, seu ponto de vista, e à partir disso, criar seu caminho. Não adianta comprar um rack do Mesa Boogie e achar que vai soar como Metallica, ou arranjar uma telecaster, na certeza que vai soar como Roy Buchanan, ou até mesmo como disse certa vez Kiko Loureiro, estudar todos os sweeps do Frank Gambale, pois você não vai soar como ele. Todos os fatores somam-se e fazem cada indivíduo e cada músico único, desde o temperamento, estrutura física, equipamento, e influências, e se for para ouvir algo igual, a grande maioria vai querer ouvir o original, que é 99,9% das vezes melhor. Lembro-me que uma vez, um aluno me mostrou um vídeo que ele disse ter amado. Fui ver, o cara era exatamente um clone do Satriani e Steve Vai. Nem um elemento a mais, ou a menos. Porra! Pra ouvir isso, ou ouço o cd ‘’Surfing with the alien’’ ! Agora imagine, se os seus músicos de referência tivessem apenas copiado seus ídolos? Eric Clapton é fã do B.B. King, aprendeu cada nota de seu mestre, absorveu, e soa como Eric Clapton! Warren Waynes toca hoje em dia, as partes do seu ídolo, Duane Allman, na lendária banda Allman Brothers, e nem assim, soa idêntico. Cada um possui sua abordagem e identidade, e através das somas de todos os fatores, algo com um diferencial surgirá sem grandes problemas. 

Anúncios

Sobre hericksales

Guitarrista, professor de guitarra e violão a 11 anos.

Publicado em 24 de março de 2015, em Música e marcado como , , . Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. Assim como SRV teve Jimi Hendrix como influência mas não soa igual.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: