O que eu pude aprender com Dave Grohl

dave-grohl-2

    Não é necessário ser fã do Dave Grohl para conhecer sua história. O cara foi baterista do Nirvana, e após a morte de Kurt Cobain, passou a liderar o Foo Fighters, que hoje em dia lota estádios e possui mais apuro técnico que sua antiga banda, e que só faz evoluir em termos sonoros. Mas não quero me ater a isso exatamente. Quero mostrar alguns pontos interessantes da personalidade e forma de agir do mesmo. Dave é considerado um dos músicos mais simpáticos do planeta, tendo uma incrível rede de networking. Para quem não conhece, essa é uma expressão que representa uma rede de contatos, às pessoas que um indivíduo conhece e aos relacionamentos pessoais, comerciais e profissionais que mantém com elas. E esse jeitão dele, por incrível que pareça, teve influência de Dimebag Darrel, do Pantera: ”Essa hospitalidade que hoje em dia a gente tenta ter no backstage veio dessa experiência com o Pantera (…) Depois desse dia, eu estava tipo “de agora em diante, todo mundo pode chegar na nossa sala, não importa se é a Britney Spears”. Sempre que eu tô em um festival, a primeira coisa que eu faço é pegar uma garrafa de whisky e ir bater de porta em porta pra ver quem são os caras mais engraçados. Você ficaria surpreso em saber quem são os verdadeiros malucos” ( Fonte: Whiplash.net ). Pode parecer uma bobeira, mas com certeza, isso trouxe um leque importante de mais oportunidades a Grohl, pois ele não ficou ”limitado” na sua área de conforto, ele tinha conhecimento de várias pessoas, e muitas vezes, pessoas certas, e mantinha um comportamento acessível, não se metendo em confusões que manchassem sua imagem, fator que com certeza favoreceu a entrada e o aparecimento de milhares de projetos que ele participa, e faz bem. Além disso, ele mantém um contato e respeito enorme aos seus ”clientes”: o público. Que artista você conhece, que quebra uma perna, pega o microfone, e avisa do ocorrido, deixa os músicos da banda continuarem o show, vai ao hospital, e ainda volta depois? Ele não teria necessidade de fazer isso, mas haviam pessoas ali, que com certeza, trabalharam bastante para pagarem tal ingresso, e vê-los.

    Tais atitudes, mostram os motivos de Dave Grohl ser tão querido, e possuir uma carreira de sucesso, no qual é bem aceito em diversos ambientes. Da próxima vez que quiser pegar sua guitarra, não para fazer boa música, mas para querer se mostrar ”melhor”, ou se achando o ”fodão”, lembre-se desses conceitos e exemplos, e como atitudes inteligentes, cordialidade e os contatos certos, podem impulsionar mais e mais o seu talento e carreira.

Anúncios

Sobre hericksales

Guitarrista, professor de guitarra e violão a 11 anos.

Publicado em 22 de julho de 2015, em Música e empreendedorismo e marcado como , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: