Indústria musical, mudanças, e o que pude aprender com a novo lançamento do Iron Maiden

1441672746_01

    Não adianta. Os tempos mudaram, e isso é um fato! Grande parte das pessoas hoje baixa os álbuns que mais gosta, quando não baixa apenas as canções que mais curte, e não há nada que se possa fazer para mudar isso. Há sim, aqueles que ainda esperam o dia do lançamento de um álbum, vão a loja, compram e tudo mais, mas quando você vai comprar uma roupa o que você costuma fazer antes? Você só bate o olho na estampa e compra? Muito provavelmente você experimenta para ver se cai bem em você, e se você realmente gosta. Claro que em se tratando de arte, nada é muito imediato, você precisa ”degustar” um pouco a obra, para entender o conceito, mas eu particularmente não vejo problema em ter essa ”prova” antes. Quem nunca comprou um álbum e sentiu-se decepcionado, ou enganado? Lembro-me bem da época em que falaram horrores do lançamento de Metallica, que seria pesado, volta às origens, etc, e eles vieram com St. Anger. Então, particularmente, não vejo mal algum em você ouvir o álbum antes de comprar, e antenados nesse tipo de comportamento, o Iron Maiden entrou nessa ”brincadeirinha” de vazar o álbum dias antes do lançamento oficial. Ah, vamos lá, você acredita que isso é sem querer, e o artista não sabe? Sabe de nada, inocente!!! O ser humano é um bichinho que adora ter vantagem, então, numa situação como essa, ele vai lá, baixa, e tem a sensação de que  ouviu antes da maioria. Ele ouve, reouve, se habitua com a obra, e se for boa e agradar, ele vai e compra. Simples! Os fãs antigos, que compravam LPs na época do lançamento, abriam encarte e liam as letras, esses estam ”garantidos”, vão lá religiosamente para comprar o álbum, mas com essa de ”vazamento” ganha-se outra parcela de público. E por fim, o que para mim foi a maior tacada de mestre: o Iron contratou uma empresa para analisar os torrents de seu novo álbum, fazendo uma lista das cidades que mais baixaram ilegalmente o álbum The Book of Souls, para com isso, mapear onde estão mais populares, onde o álbum foi mais buscado, e assim marcar shows passando nessas cidades. Ou seja, ao invés de ficarem choramingando como o mala do Scott Ian faz, dizendo que a internet não deveria ter existido, o Iron usou as mudanças a seu favor! O álbum virou cartão de visitas para o show, algo que o Iron Maiden foi caprichando cada vez mais com o tempo.

    Se você gosta ou não da banda, tudo bem. O que importa é que eles não ficaram reclamando das mudanças do mercado musical! Eles como grande empresa que são, souberam utilizar tais mudanças a seu favor, provando que a longevidade do seu trabalho, se deve não só a competência de seus integrantes musicalmente, mas a mentes que pensam como empresa, e analisam bem o mercado a sua volta, tornando ameaças, em oportunidades.

Anúncios

Sobre hericksales

Guitarrista, professor de guitarra e violão a 11 anos.

Publicado em 9 de setembro de 2015, em Música e empreendedorismo e marcado como , , , . Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. Olá Henrick, gostei do texto.. e meu novo namorado ama iro… parabéns belo site… já que não fala mais comigo pelo face.. ou Zap… saudades..

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: