Quando outros estilos invadem o metal

Carcass_by_HenriKack

Bill Steer: Carcass

 

    Graças ao bom Deus, hoje vejo muitas pessoas com mente mais aberta, para ouvirem outros estilos, e até mesmo incluir isso em sua música. O metal  se desenvolveu no final da década de 60 e no início da década de 70, tendo raízes no blues-rock. Basta ver que surgiu das contribuições de Eric Clapton ( fase Cream ), Hendrix, e solidificado na sonoridade de bandas como Led Zeppelin, Deep Purple, Ufo e Black Sabbath. E todas essas bandas citadas, começaram a explorar bastante tons menores característicos do gênero, riffs em cordas graves muitas vezes, com paisagens sonoras mais maciças, mas sempre com elementos de blues, jazz, música erudita, etc. Com o passar dos anos, essa perspectiva foi sendo usada em maior ou menor escala, mas nunca excluída, e certas vezes o fã que ouve , não nota, ou no caso do mais tr00, não acha legal, pois acha que vai ”estragar” o estilo, etc. Há exemplos mais do que notórios em clássicos do metal, indo desde a sua gênese, até os estilos mais extremos! Quer ver só?

    Tonny Iommi junto do Sabbath criou o metal. Disso todo mundo já sabe. Mas não precisa ser perito, para identificar que Iommi é um guitarrista de blues enrustido, desde seus riffs, até abordagem nos solos, e indo mais além, há uma forte veia jazz no mesmo. Note esse clássico do Sabbath, bem psicodélico por sinal, tendo um solo com sotaque totalmente jazz:

    O Megadeth, ícone do thrash, vira e mexe dá uma passeadinha em outros estilos. Lembro bem, de ter uns 15 anos e ouvir o clássico Countdown to Extinction, reparando vários exemplos de rock ‘n’ roll. Eis que chega a música High Speed Dirt, cheias desses elementos, e entra uma guitarra clean aos 3:25, e executa frases de blues, com a pegada do estilo, e na cara de pau…

    Pegando mais pesado, trago o exemplo do mestre Dimmebag Darrel, do Pantera. Acredito que a música The Great Southern Trendkill seja uma das maiores carnificinas da história, fazendo muita bandinha de metal atual parecer Restart. Mas devido o peso absurdo, muita gente pode não notar que à partir de 1:54 min, ela entra num riff bem mais rock clássico, e Dimme invoca suas raízes de southern rock no solo. Dá-lhe Lynyrd Skyrnyd!

    E para fechar, o dono da foto da matéria: Bill Steer, do Carcass. Ele com sua banda, ajudaram a fundar o grindcore, e solidificar o death metal. Porém, o amor de Bill pelo rock clássico foi ficando cada vez mais evidente, tanto que na separação da banda, ele formou um projeto voltado para o estilo, e tais influências são encontradas no estilo do Carcass, a ponto de muitos citarem a banda como Death ‘n’ roll. Ouve isso, e me diz se não parece o AC/DC do death metal, usando até mesmo o bottleneck, um anel de slide usado em blues.

Anúncios

Sobre hericksales

Guitarrista, professor de guitarra e violão a 11 anos.

Publicado em 30 de março de 2016, em Música e marcado como , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. Excelente texto amigo, concordo com você 100% !! Depois da uma conferida nos meus textos também, grande abraço!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: